Casamento Intercultural

É Viver Interculturalmente para o resto de sua vida!

Para muitos que trabalham num contexto transcultural, o processo de planejar e viver em outro país pode envolver aprender uma língua diferente, comer alimentos exóticos, adaptar-se ao cheiro de um novo ambiente, entender uma maneira diferente de lidar com os assuntos jurídicos locais, e a lista de aprendizado continua. Muitas vezes esse processo vem cheio de euforia e medo. Os momentos ‘emocionantes’ eventualmente desaparecem e a rotina de viver com aqueles que fazem as coisas de uma maneira “estranhamente” ou aos nossos olhos “errada” nos dá um susto. Não demora muito tempo, e a ideia de “eu só quero ir para casa” salta em nossas mentes com mais frequência do que esperávamos.

Mas minha pergunta é:  E se você escolheu viver “Interculturalmente para o resto de sua vida?” . E se você escolheu se “casar” com este estilo”peculiar” de vida? Assim é  a vida de um casal em casamento intercultural.

Durante várias décadas, os provedores de cuidado integral têm sido desafiados a se envolver pessoalmente com seus membros e cuidar deles de forma holística. Muitos recursos estão disponíveis relacionados a casais e famílias que deixam seus países e depois voltam “para casa” após viver”em um país estrangeiro”. No entanto, muito pouco existe para o apoio a casais interculturais. Muitos ignoram o fato de que os casais interculturais sempre enfrentarão um reajuste constante e diário de outra cultura. Pelo menos um deles nunca estará em sua “zona de comforto”, em seu “aconchego” –   Não importa onde trabalhe ou more. Os provedores de cuidado integral e organizações de envio precisam perceber que se querem fornecer  um cuidado significativo e relevante a seus membros,  é imperativo entender as diferenças culturais e necessidades específicas de cada cônjuge.
Com minha experiência de estar em um casamento intercultural por mais de 21 anos, eu sei o que significa servir em um ambiente transcultural e ser mal compreendido. Meu esposo e eu passamos horas incontáveis ouvindo vários casais interculturais que passaram e passam por experiências semelhantes. Há uma lacuna no cuidado com os casais interculturais e se quisermos ver indivíduos e casais fortes e resilientes – incluindo aqueles em casamentos interculturais –  faz parte do nosso papel aprender sobre suas necessidades. Se o fizermos, poderemos oferecer cuidados relevantes e apropriados aos nossos membros. 

Casamentos interculturais, de um modo geral, aumentaram enormemente ao longo das décadas e os conflitos e preocupações desses casais nem sempre são semelhantes aos de casais de uma mesma cultura. A mobilidade cultural, expansão digital e mudanças de geração exigem uma atualização dos recursos atuais e pensamento popular sobre casamentos tradicionais, pois esses  provavelmente não alcançaram a singularidade e realidade do casamento intercultural. 

Como provedores de cuidado integral, quanto melhores os casais interculturais se entenderem e forem compreendidos por aqueles que os enviam, mais capazes essas organizações estarão em incentivá-los em sua jornada de lidar com múltiplos desafios interculturais. Para começar, os enviadores precisam estar cientes de que os indivíduos em casamentos interculturais não estão apenas aprendendo a cultura para a qual foram enviados, mas também estão constantemente aprendendo diferentes aspectos da cultura de seu cônjuge enquanto, ao mesmo tempo, descobrem seu próprio intrínseco “eu cultural”. Algumas maneiras práticas em que os casais podem ser encorajados são:

  • Dê-lhes diretrizes claras sobre as expectativas e políticas da sua organização, no entanto lembre-se de olhar para cada “indivíduo” em vez de seguir “procedimentos”. 
  • Sejam proativos e intencionais. Pergunte sobre uma variedade de tópicos, incluindo seus planos para a aposentadoria, opção  de escolaridade para filhos, uso de dinheiro, assuntos legais, expectativa familiar e opiniões sobre questões de sexo e gênero.
  • Forneça mentoria e espere tempo extra na tomada de decisões. Crie oportunidades para os casais discutirem suas viagens e tempo de divulgação. Tenha um recursos para dar aos Casais Interculturais.


Meu desejo é sempre que cada um de nós, seja como como enviadores, família ou amigos, possamos criar um espaço e oportunidades para uma discussão instigante sobre o cuidado com casais em casamento intercultural. Que possamos ver cada vez mais casais interculturais fortes, resilientes e saudáveis que tomaram a decisão de ter uma experiência e vivência  intercultural para o resto de suas vidas, e que assim possam impactar positivamente muitos ao redor de todo o mundo. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima